Considerações sobre o Egoísmo

Por Roberto Neto

Atualmente, quando uma pessoa fala “eu sou egoísta” é tratada como se fosse um monstro. Ocorre que sentido original dessa palavra foi totalmente deturpado. Egoísta é tido como aquele que enxerga somente a si, que não se importa com os outros e que se precisar passar por cima de alguém para satisfazer suas próprias necessidades o fará. Essa definição está totalmente errada. Uma pessoa egoísta é aquela que pensa primeiro em si, que prioriza a si, e por mais que para alguns pareça com a apresentada logo acima elas são totalmente diferentes como será demonstrado a seguir.

Egoísta – Priorizar a si, pensar primeiramente no ‘eu’ no que no outro.

Egotista – Enxerga somente a si, não são capazes de enxergar outros indivíduos.

O valor (aquilo que os indivíduos buscam atingir e/ou manter) fundamental para qualquer ser humano é a vida. A vida é um valor que possui fim em si mesmo. Todas as atitudes de um homem são em busca de preservar e melhorar sua vida, de saciar suas necessidades e diminuir seu sofrimento. Mas o que isso tem a ver? A partir do momento que temos a vida como valor fundamental podemos usá-la como régua para definir se algo é bom ou mau. Tudo aquilo que prejudica e ou ataca a vida de alguma forma é mau, enquanto que tudo aquilo que preserva e protege a vida é bom.

Com isso em mente devemos agora buscar uma forma a partil da qual todos possam buscar preservar sua vida. Se essa forma não puder ser universalizável, isto é, aplicada a todos os homens ela é incorreta. Esse é, inclusive, um dos problemas do altruísmo. Para que ‘todos’ sejam altruístas é necessário um egoísta que será o beneficiado.

Egoísmo é a forma perfeita de viver em sociedade pois evita conflitos e desavenças. Cada um busca satisfazer suas próprias necessidades e não se torna dependente da boa vontade dos outros. Então significa que eu posso passar por cima de quem eu quiser se isso for me beneficiar? Não. Já vimos que qualquer coisa que ataque a vida, sua ou de outro, é uma forma de mal. Se uma pessoa ‘pisa’ nos outros para atingir suas necessidades ela não está priorizando o seu indivíduo, e sim ignorando que os outros também são indivíduos e que também possuem necessidades.

Muitos dizem que essa visão ignora que vivemos em sociedade, que dependemos do agricultor para conseguir comida, do pedreiro para termos uma moradia, e de tantos outros profissionais que nos cercam, e que de acordo com essa visão o certo seria cada um produzir tudo aquilo que precisa. Contudo esse é um sistema perfeitamente egoísta. O padeiro não entrega o pão de bom coração para as pessoas. Ocorre uma troca onde o padeira dá o pão e o cliente o dinheiro que o padeiro utilizará para suprir suas necessidades. As pessoas perceberam muito tempo que seria muito mais eficiente cada um se especializar em algo, fazer aquilo muito bem, e depois trocar com outras pessoas por coisas que elas se especializaram. Surge aí o tão odiado sistema de trocas voluntárias de bens e serviços, também denominado capitalismo.

Outro questionamento decorrente é sobre as pessoas carentes Se somos egoístas por quê ajudamos os outros? O que ganhamos com isso? Quando agimos não buscamos apenas satisfação material, buscar se sentir feliz através de ajudar pessoas carentes é um ato egoísta. Você está ganhando algo. O ‘eu’ sempre está no meio dessas frases. O que ocorre é que por algum motivo existe a crença que isso não é algo bonito, algo virtuoso, que devemos na verdade ajudar pelo simples ato, como se já fosse algo natural. Um bom exemplo seria: “ajudei meu amigo em Física pois ele precisava”. O que você está dizendo na verdade é: “eu ajudei meu amigo em física pois eu me importo com ele”.

E para aqueles que insistem em dizer que o correto é sermos todos altruístas eu tenho um desafio: dê um brinquedo a uma criança carente. Se você não sentir um pingo de alegria, parabéns, você é 100% altruísta! Já aqueles que fracassaram não se preocupe, não nada de errado em ser egoísta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *